lie to me

Se você é como eu e como a maioria das pessoas que são entusiastas dos estudos que envolvem Comunicação não Verbal, você teve o seu primeiro contato com a as mensagens não verbais a partir da série Lie to Me.

Por ser uma série tão icônica entre os entusiastas da comunicação não verbal esta série nos serve de base – não apenas para aprender a separar a realidade da ficção, como também para nos trazer insights sobre o quão importante é a nossa linguagem corporal no cotidiano.

Toda a agitação que Lie to Me causou – e, acredite, depois de alguns anos ainda causa bastante – criou um ” Efeito Lie to Me”.

Pessoas que jamais haviam se atentado aos movimentos corporais como um reflexo de suas emoções, começaram a perceber a importância de seus corpos na hora de passar uma mensagem.

Pessoas conseguiam enxergar a possibilidade de encontrar, quem sabe, mentiras apenas por analisar padrões comportamentais.

Pessoas conseguiam se livrar de grandes furadas em negociações e relacionamentos interpessoais porque sua atenção aos sinais corporais de outras pessoas entregavam as reais e obscuras intenções.

Enfim, o grande efeito Lie to Me fez as pessoas se perceberem o grande valor de compreender os sinais não verbais.

Graças ao Efeito Lie to Me, estamos hoje mais antenados na comunicação não verbal e nas influências e mensagens inconscientes que tanto recebemos e passamos diariamente.

Percebemos o poder de um toque, o poder de um sorriso, enfim…o poder de conhecer os sinais não verbais que podem complementar e até contrariar o que é dito.

A partir da percepção que Lie to Me ofereceu, comecei a estudar com profundidade os temas relacionados à comunicação humana – sobretudo ao que se refere ao conteúdo não verbal das relações interpessoais.

A primeira dúvida que vai à mente de um estudante iniciante de Comunicação Não Verbal quando se depara com a série é a seguinte:

Lie To Me – Verdade ou mentira?

Cal Lightman, o icônico personagem da série Lie to me, se mostra como um verdadeiro gênio da observação.

Seu olhar minucioso não deixa escapar nenhum desvio, nenhuma mentira, nenhum engano.

A série retrata um especialista em Linguagem Corporal que, com seu vasto conhecimento nas ciências que compõem a disciplina da comunicação não verbal, consegue identificar incongruências entre o conteúdo verbal e não verbal.

Será mesmo que pode existir tal perspicácia?

A resposta é: mais ou menos.

Sim, grande parte dos ensinamentos que Cal Lightman oferece são reais, afinal seu personagem foi inspirado no Psicólogo, pioneiro no estudo das emoções e expressões faciais: Paul Ekman.

Entretanto, a facilidade que ele tem em termos de detecção de mentiras é pra lá de exagerado.

Uma coisa é certa: a face nunca mente. E sim, é possível detectar padrões na face que indiquem incongruências entre conteúdo verbal e não verbal.

Mas para isso, é importante estudar com especialistas em micro-expressões faciais e ter em mente, sobretudo, que identificar incongruências/desvios não será uma tarefa nada fácil: exigirá investimento, estudo e programas específicos para tal.

Quando o assunto é aprender microexpressões faciais, recomendo o curso Emoções e a Face: Introdução as Micro Expressões Faciais do Anderson Tamborim, maior referência brasileira nos estudos de micro expressões faciais e certificado pelo Paul Ekman Group International. Com 50 videoaulas e 10 módulos, sem dúvidas, você vai conseguir sentir um pouco do que é estar na pele do grande Cal Lightman.

A Linguagem Corporal como Ciência

O estudo da comunicação não verbal é realmente muito complexo e bebe da fonte de uma infinidade de disciplinas, afinal, estudar a comunicação, vontades e as reais intenções humanas não é tarefa nada fácil, embora seja muito gratificante.

Nós estudamos Psicologia, Linguística, Neurociência, Antropologia, Fisiologia, Micro expressões Faciais, Proxêmica, Cinesiologia, e por ai vai…

E muito além de ser utilizada apenas para “descobrir mentiras”, a Comunicação não verbal é frequentemente utilizada para melhorar relacionamentos interpessoais (Veja aqui a relação entre a psicologia das relações interpessoais e a linguagem corporal), conseguir maior poder de convencimento (Veja aqui como se tornar um melhor negociador usando apenas a sua linguagem corporal), tornar-se uma pessoa mais interessante e socialmente hábil (Veja aqui como desenvolver suas habilidades sociais com linguagem corporal).

Conhecer a comunicação não verbal abre inúmeras portas.

Em geral, as áreas mais estudadas no campo da Linguagem Corporal são Cinesiologia, Proxêmica, Paralinguagem e Micro expressões Faciais. E essas são as que eu considero – juntamente à Psicologia – as principais disciplinas da área.

Cinesiologia

A Cinesiologia é a Ciência que estuda os movimentos do corpo. Enquanto a anatomia estuda as estruturas do corpo, a cinesiologia estuda as possibilidades de movimento desta estrutura.

Os movimentos corporais nos dizem muito mais do que as palavras.

Proxêmica

A Proxêmica trata-se da ciência que estuda a relação do indivíduo com o seu espaço em um meio social. Este campo de estudo foi primeiramente estudado em 1963 pelo antropólogo Edward T. Hall.

Edward T Hall mostrou que a distância social/afetiva entre os indivíduos pode ser demonstrada com a distância física, onde ele separou 4 tipos de distância:

  • Zona íntima: interação com pessoas mais íntimas.
    (15-45 cm);
  • Zona pessoal: interação com amigos mais próximos.
    (45–120 cm);
  • Zona social: interação entre conhecidos.
    (1,2-3,5 m);
  • Zona pública: interação com o público.
    (acima de 3,5 m).

Este estudo também relaciona o espaço físico com a cultura, pontuando que em culturas latinas – por exemplo – as distâncias relativas são menores e as pessoas se sentem menos desconfortáveis com a proximidade de outras pessoas. Contudo, nas culturas nórdicas ocorre o oposto.

Paralinguagem

A Ciência da Paralinguagem destina-se a estudar os aspectos não verbais que acompanham a fala.

Você já percebeu como é fácil identificar ironia em uma discurso a depender da forma como a pessoa falou? É sobre isso que se trata a paralinguagem: compreender que aspectos como tom de voz, ritmo da fala, volume e pausas relacionadas às pronúncias verbais podem trazer mensagens que transcendem a própria fala.

Micro expressões faciais

Uma micro expressão é uma expressão facial involuntária que ocorre quando tentamos esconder uma emoção. Esses sinais costumam ocorrer em situações de tensão onde as pessoas têm algo a perder ou ganhar.

Muito diferente das expressões faciais, as micro expressões não conseguem ser disfarçadas ou fingidas.

Aqui no Brasil, o perito em codificação científica de expressões faciais, Anderson Tamborim, disponibiliza uma plataforma online ( E-facials)
com mais de 5.000 segmentos em vídeo contendo micro expressões espontâneas, registradas em seu Laboratório de Investigação Aplicada.

Estas micro expressões são disponibilizadas como treinamento para aumento da percepção por parte dos estudantes. Por meio deste material, o aluno pode ter contato direto com o conhecimento e ferramentas vinculadas à análise de micro expressões faciais.

O curso mais completo do Brasil em micro expressões, que oferece as ferramentas necessárias e pode te certificar para analisar micro expressões é o Curso Practitioner em Micro Expressões do especialista em micro expressões faciais Anderson Tamborim.

Resumindo

Enfim, Lie to Me criou e ainda cria muita movimentação e discussão acerca da Comunicação não verbal.

Esse “efeito Lie to me” fez surgir grandes estudiosos na área, moveu e move muita gente a estudar os segredos da linguagem corporal.

Realmente, a série mostra alguns fatos – o principal: o corpo fala mais do que pensamos – mesmo que, como em toda produção cujo objetivo é entretenimento, não é algo 100% confiável, mas muitas pessoas começaram este caminho encantadas pela série e por isso temos que agradecer:

Obrigada, lie to me, por nos mostrar um pouquinho dos segredos da linguagem corporal.

Gostou?

Continue acompanhando nossas postagens, o nosso propósito é mostrar as verdades cientificamente embasadas na comunicação não verbal!

Quer estudar com a gente? Acesse nosso grupo do Facebook e fique de olho em nosso instagram – frequentemente fazemos stories muito didáticas sobre linguagem corporal e ciências comportamentais!

lie to me
Quer sentir na pele o que é ser Cal Lightman? Clique aqui

Linguagem Corporal Autêntica