Em qualquer cultura, em maior ou menor quantidade, o toque está presente. Ele pode indicar carinho, proteção, pode ser uma forma de chamar atenção de alguém e também de invadir seu espaço. O toque é sempre tão presente em nossas relações que, muitas vezes, ignoramos o seu poder. Pare para pensar: Alguma vez você já sentiu que seu espaço foi invadido apenas por um toque inoportuno de outra pessoa? Alguma vez, por outro lado, já se sentiu a vontade com alguém apenas pelo seu toque?

Estamos sempre sendo analisados em nossas formas de expressão, e muitas vezes, de modo inconsciente. O toque tem uma capacidade tão poderosa quanto sutil de trazer impressões.

O Toque e o Desenvolvimento Humano

As estimulações táteis são importantes para o ser humano até mesmo antes de seu nascimento. O feto começa a reagir às vibrações dos batimentos cardíacos de sua mãe, as quais são ampliadas pelo liquido amniótico que envolve o embrião. Burgoon e Saine (1978) buscaram estudar o papel do toque no crescimento e desenvolvimento da criança, baseado em seus estudos, eles encontraram quatro funções.

Em primeiro lugar, foi descoberto que o toque tem valor fisiológico e biológico.Um recém nascido depende totalmente de outros para sobreviver. O toque traz ao recém nascido, não apenas proteção como também conforto. A segunda descoberta foi a de que o toque aumenta a importância da comunicação entre pais e filhos. Outra descoberta que fizeram os pesquisadores foi a de que, o toque, além de contribuir para a comunicação e influenciar em questões fisiológicas e biológicas também traz valor psicológico para a criança. O ato de tocar é a melhor maneira que a criança tem de explorar o mundo ao seu redor e criar consciência em relação ao que é externo a si, graças ao toque, as crianças conseguem aprender dimensões espaciais, tamanhos, formas e texturas, este processo de aprendizagem também é responsável pelo desenvolvimento da identidade da criança. Por ultimoo toque cria valores sociais, relações interpessoais aumentam e se fortificam graças ao toque, e isto se pode notar desde a infância.

Outro estudo, realizado em uma clínica em Minnesota, constatou que bebês prematuros que são constantemente acariciados crescem 40% mais rápido que os bebês que não recebem muito carinho e que os bebês que recebiam mais afagos andavam e falavam com mais rapidez e os que não recebiam tanto contato, tendiam a ser adultos mais violentos.

O Poder do Toque

Um toque, como mostrado anteriormente, carrega muito mais utilidades do que a maioria das pessoas pode imaginar, tanto na infância quanto na fase adulta. Ele pode fazer com que alguém goste de você nos primeiros momentos, como também pode fazer com que você seja rejeitado ainda nos primeiros minutos de uma primeira apresentação.

O Valor de Um Toque

pooled-tips-2-slUma pesquisa realizada por uma universidade em Cornell concluiu que um toque pode fazer com que você ganhe mais dinheiro!! Em um experimento em dois restaurantes informais, os garçons foram aleatoriamente divididos em três categorias: O primeiro grupo de garçons atendia aos clientes sem que lhes tocassem, o segundo grupo tocava os clientes no ombro uma vez, por mais ou menos um segundo e meio e o terceiro grupo tocava os clientes duas vezes na palma da mão, por volta de meio segundo cada toque.

O resultado em ambos os restaurantes foi bastante significativo: Os clientes que não eram tocados deixaram, como gorjeta, uma média de 12% para os garçons, no segundo grupo esta média subiu para 14% e, no grupo onde os garçons tocavam os clientes duas vezes nas mãos por volta de meio segundo, a média subiu para 17%.

” Tocar ou Não Tocar?”

barak

Toque político.

Existem pessoas que não gostam, de forma alguma, de serem tocadas, elas normalmente são inseguras, possuem muitos hábitos neuróticos e costumam ser extremamente medrosas. São pessoas solitárias e tendem a ser muito egoístas pois não se sentem confortáveis na presença de outras pessoas e tem essa característica, na maioria das vezes, por terem sofrido algum tipo de abuso ou carecerem de contato físico durante a infância.

De qualquer forma, não toque as pessoas de imediato, em primeiro lugar, observe o ambiente em que se encontra. Se a pessoa a qual você deseja cumprimentar estiver em uma posição de desconforto (por exemplo, de braços e/ ou pernas cruzadas), faça um toque leve e sutil, não a aperte nem se agarre a ela. De maneira alguma toque alguém, em posição de desconforto, no rosto. Limite seu contato às mãos, braços, ombros e costas. Faça o toque politico.

Analisando Pessoas Através de Seus Toques

Um toque que uma pessoa faz pode nos dizer muito sobre ela e seu estado de espirito atual, os toques são também chamados gestos adaptadores.

Os Gestos Adaptadores

A maioria destes gestos são realizados de maneira inconsciente, podem existir diversos sentimentos envolvidos, alguns de sentido estritamente negativo. Os especialistas os dividem em três tipos: autoadaptadores, objeto-adaptadores e outro-adaptadores. 

Gestos autoadaptadores são utilizados para aliviar o nervosismo e tensão, cria proteção e conforto. Muitas vezes, dependendo do contexto, podem ser indícios de mentira. Nos objeto-adaptadores ha manipulação de objetos, como óculos, cigarro, caneta, etc. Os outro-adaptadores envolvem ações para arrumar o outro, como por exemplo, arrumar a gravata ou o paletó do outro.

Bibliografia:

Leow, Chee Seng, Vincent Leong, and Atikah Adom. Body Language Exposed: Find Out how Your Body Can Betray You. Human Behaviour Academy, 2013.

Goman, Carol Kinsey. The Silent Language of Leaders: How Body Language Can Help–or Hurt–How You Lead. John Wiley & Sons, 2011.

de Camargo, Paulo Sergio. Linguagem Corporal – Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoas e profissionais. Summus Editorial, 2010.

Calero, H. H. “The power of non-verbal communication . Los Angeles: Silver Lake. Retrieved April 1, 2010, from http.” (2005).

 

Seja Vip !

Receba nosso ebook Grátis!

Deixe Seu Melhor Email